Publicado por: eizamaria | dezembro 25, 2009

NATAL PIRATA

NATAL PIRATA

Originalmente o termo pirata foi usado para designar os marinheiros que roubavam ouro e demais joias e riquezas dos navios espanhóis (AURELIO, 1986). Ou seja, pirata era aquele que roubava o fruto do trabalho de outrem.
Hoje em dia, o termo ganhou mais força para designar, também aquilo que é enganoso, falsificado, mentiroso, e, por excelência, criminoso.
E daí… piratearam o natal de Jesus!
O pirateado ficou tão mais propagado que muitos, inclusive, alguns cristãos, na prática não o vê como falso, ao ponto de ensiná-lo aos seus próprios filhos! MEU DEUS

Preste atenção:

No natal verdadeiro há uma criança numa simples manjedoura. No falso, enganoso e mentiroso – o Natal Pirata, há um velho gordo sentado num trenó e, vê se pode?! com renas que voam!
No natal verdadeiro, autêntico e original, há o presente de Deus para os homens: Jesus Cristo!

No falso, mentiroso e fraudulento Natal Pirata, há presentes de homens para homens:

Papai Noel! O Pirata Mor!

Na mensagem do natal fraudulento, enganoso e mentiroso – natal pirata: É noel sentado no trono dos shoppings para iludir criancinhas inocentes levadas por homens e mulheres de boas intenções (disso dizem: o inferno está cheio).

Na mensagem do natal autêntico original e verdadeiro, é Jesus, o cristo para morar no trono dos corações dos “Homens de Boa Vontade!”

Ao contrário das mercadorias pirateadas, que são muito mais baratas, o Natal Pirata é muito mais caro do que o orginal, para celebrá-lo bem você precisa de muito dinheiro!

Porém, para celebrar o natal verdadeiro, o de Jesus, basta apenas corações agradecidos e lábios cheios de louvor a Deus pelo ser presente ao mundo: natal autêntico, verdadeiro e genuíno:

JESUS, O FILHO DO DEUS VIVO!

Homens e mulheres de boa vontade, PAZ!

Texto do Pr. Joel Baptista de Souza

Pastor da Primeira Igreja Batista em Cubatão – SP



Anúncios
Publicado por: eizamaria | setembro 4, 2009

ORTOREXIA ESPIRITUAL

Li um artigo sobre “ortorexia espiritual” escrito pelo Pr. Carlos Leite da Silva, no Jornal “O BATISTA PAULISTANO”. de março/abril de 2007. Gostei e quero compartilhar com os meus amigos e irmãos em Cristo.

“Ortorexia” era uma palavra desconhecida para mim, afinal não conheço e nem falo grego, e assim, como eu, muitas pessoas também desconhecem esta palavra. Mas agora vamos aprender: – é a junção de duas palavras gregas:

– ORTHOS   – que significa correto

– OREXIS – que significa apetite.

Mas não significa” bom apetite” ou “apetite correto”. Tem haver com aquele tipo de pessoa que só come alimentos orgânicos ou funcionais, que de acordo com os manuais de nutrologia, combatem e previnem doenças.

Segundo o Pr. Carlos, é uma doença que so ataca pessoas de alto poder aquisitivo. O pobre não pode se dar a esse luxo, cultivar estas manias ou fobias.  Pode ser considerado um sintoma de distúrbios como  a bulimia ou anerexia.

Agora vamos falar da “ortorexia Espiritual”, expressão criada pelo Pr. Carlos Leite da Silva. Ele diz que “tem muitos crentes se alimentando espiritualmente com substâncias de altos teores de contaminação espiritual. Comem de tudo que se vende nos  “açougues” espirituais que existem e para todo tipo de crentes, que as comem sem nada perguntar para não ficar com “problemas de consciência”.

E que estrago esses crentes fazem na Igreja.

Eles esquecem do evangelho puro e simples  que é pregado no livro de Atos.

Nos revoltamos com aquele lixo importado da Ingleterra e, só ficamos em paz quando o mesmo foi devolvido ao seu país de origem.  Mas com relação a nossa vida espiritual, além do lixo que é produzido em nosso país, ainda importamos lixo. Lixo cultural de outros países que nós vamos aceitando e achando normal. Por exemplo, o halloween, festas juninas, sem falar dos pregadores e escritores que  apenas estão preocupados em vender os seus produtos.

Vamos tomar cuidado com tudo o que vemos, lemos e ouvimos. Precisamos pedir discernimento a Deus .  Não vamos ser como a galinha que come qualquer imundicia. Vamos ser como a águia.  Todo cuidado com a nossa alimentação espiritual é pouco. Temos nos alimentado de muito lixo através da TV, literatura, filmes que parecem tão inocentes.

Há também  muitas  igrejas que não estão  preocupadas com o tipo de alimento que estão oferecendo às pessoas famintas de Deus. É por isso que vemos tantos cristãos obessos  ou anêmicos espirituais. Uma falsa saude . Porque nós somos o que comemos. E esse evangelho pregado nos dias atuais não é o evangelho da cruz. É o evangelho tipo “Lei de Gerson”, o crente tem que levar vantagem em tudo.  Onde ser próspero é ter bens materiais.  É não ter que dobrar os joelhos para pedir auxilio ao pai nos momentos difícieis (pois tudo para eles é um mar de rosas). Não dependem de Deus. Apenas determinam e pronto: abênção  vem. (será)? Deus para eles não passa de o “Gênio da Lâmpada”.   São os SUPER CRENTES.

Vamos consultar mais o nosso MANUAL DO FABRICANTE, que se chama BIBLIA, porque só ela conhece cada milímetro do nosso ser. E só ela pode nos conduzir à uma dieta saudável.

Publicado por: eizamaria | junho 21, 2009

FESTAS JUNINAS

Estamos vivendo a euforia das festas juninas. Festa que em nome da cultura, as escolas exigem que seus alunos participem.  Mas será que os professores passam realmente o significado destas festas para seus alunos? Gostaria de saber.

Não consigo entender porque as pessoas, geralmente as crianças, durante os festejos usam roupas rasgadas, ou com remendos ridículos. O porque de pintarem alguns  dentes  só para fazer de conta que é banguelo(a). As meninas com aqueles vestidos rodados, às vezes, um chitão horroroso, alguns são bonitinhos. Uma maquiagem ridícula. Parece mais uma reunião de imbecis.

Afinal, é uma homenagem  ou um deboche que fazem ao homem do campo? Cidadão simples e pacato, que merecem todo  o nosso respeito.

Para mim tudo isto não passa de uma humilhação.

Diante deste quadro “cultural”, que imagem as crianças da cidade tem do homem do  campo? Que valores a nossa sociedade está passando para as nossas crianças? Quem é este  “caipira” para elas?  Com certeza, um pobre coitado, um mal cheiroso, um cérebro de ameixa. Uma humilhação!  E ainda chamam isto de cultura?

São os caipiras os responsáveis pelo alimento que chega à nossa mesa. E será que no momento de nossas  refeições  lembramos  de agradecer a Deus pela vida deles?
São eles que lavram a terra, plantam e colhem “o pão nosso de cada dia”.

Deveriam receber  homenagem.

E o que me deixa ainda mais triste é ver as igrejas evangélicas, aderindo a estas festas, que tem sua origem no paganismo – culto a deusa Juno, que era realizado nas épocas da colheita. E mais tarde a igreja católica que comemorava as Festas Joaninas  (nascimento de João Batista) fez uma adaptação e passaram a homenagear S. João, Stº Antonio e S.Pedro, recebendo assim o nome de Festas Juninas. Nâo passa de uma fusão de paganismo + religião + folclore. E os evangélicos tomando parte deste banquete? Voltando ao Egito, é?

E seus filhos pais cristãos,como ficam nesta história?

Publicado por: eizamaria | junho 21, 2009

MEU BOM PASTOR

Nesta data à dois anos atrás, eu estava hospitalizada, começando ali a minha caminhada pelo deserto. Sabia que não seria fácil, mas também tinha a certeza que o meu  Deus estaria lado a lado comigo nesta caminhada.  Meu Deus não só esteve ao meu lado, me carregou em seus braços fortes e poderosos. Quando pensava “não vou aguentar mais”, ELE dizia: “levanta-te”, “Tenha bom ânimo”, “Estou contigo” . E assim, sentia-me forte, com coragem de lutar contra a enfermidade.  E nestes momentos eu o glorificava. Sozinha, jamais teria vencido.

Passei a viver cada dia como se fosse o último de minha vida. Sem me preocupar com o amanhã. Estava satisfeita com o cuidado do Bom Pastor.  Como diz o salmista Davi,” o Senhor é o meu Pastor, nada me faltará”. Não me faltou sofrimento, não me faltou carinho, não me faltou apoio familiar, não me faltou recursos para o tratamento. Nada me faltou porque o meu Deus estava no controle.  E continuo sob os cuidados do Pai. E tenho aquela sensação gostosa de contentamento. Aprendi a viver contente em toda a situação, como o apóstolo Paulo.

“PENSAR QUE DEUS, EM CRISTO, ESTÁ PROFUNDAMENTE INTERESSADO EM MIM COMO PESSOA, IMEDIATAMENTE DÁ UM GRANDE PROPÓSITO E SENTIDO Á MINHA CURTA PASSAGEM POR  ESTE  PLANETA”

Publicado por: eizamaria | janeiro 1, 2009


Versos de
Novamente em fim de ano (Maria José G.Resende)

O tempo, meu bom amigo, marca uma nova hora
e eu sinto que é agora o tempo de mudar…

É tempo de mudar!
Repito outra vez para mim mesma:
ainda que as rugas no rosto
tragam o gosto de envelhecer,
é hora de melhorar.

No sentimento sem jeito,
da filha envergonhada,
apanhada em falta,
vejo que toda a vida
vou perdendo em tentativas
de acertar.
e continuo errando!

Uma vez mais – é tempo de mudar,
para agradecer vivendo
a Deus que tem sido todo bênçãos
em presentes lindos que recebo todo o dia:
a presença da familia
e dos amigos, doce companhia…
A natureza que canta
canções de pássaros ao por do sol…

Tantas, tantas bênçãos,
que a gente nem tem tempo de contar!

Obrigada, Pai querido,
até mesmo pelas lágrimas
que me tornaram mais forte.
e dá-me de novo tua mão
para que no mundo nada mais me importe,
senão ouvir tua voz,
e continuar em toda a vida,
tentando sempre acertar

Desejo a todos os meus amigos um 2009 na presença de Jesus

Publicado por: eizamaria | outubro 12, 2008

UMA IGREJA CHAMADA HOSPITAL

Autor: Jean Thonson Nogueira


Nosso Senhor já deixou bem claro que “os sãos não precisam de médicos e, sim, os doentes” Lucas 5:31.

Olhando bem para dentro de nós e para os nossos irmãos da Igreja não é verdade que nos vemos, e a eles também, como pessoas muitas vezes doentes, carentes da assistência do Médico por exelência?  E verificamos, pelos registros dos Evangelhos, que o ministério terreno do nosso Senhor foi cheio de atendimentos médicos: físicos , emocionais e espirituais.

A igreja como um hospital deve dar atendimento integral e específico a cada um conforme a necessidade. Alguns exemplos:

MATERNIDADE

Não é ali onde muitos “nascem de novo” na familia de Deus? . Quantos partos espirituais (alguns difíceis), acontecem na igreja? É a “nova criatura em Cristo”, manifestando o seu fôlogo de vida eterna pela aceitação de Jesus como Salvador, através da gloriosa obra do Espírito Santo. É realmente ocasião de júbilo!

BERÇÁRIO

É onde se faz mais intenso o cuidado com os recem-nascidos, evitando-se contaminação e provendo alimentação adequada – “desejai ardentemente, como crianças recem-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que por ele nos seja dado crescimento para a Salvação (I Pedro2:2).

Temos demonstrado interesse pelos novatos espirituais? Ou eles são deixados à mercê das vicissitudes do mundo? Ou dos muitos ventos de doutrinas? Embora seja  um lugar necessário e bom, o recem-convertido deve ter uma passagem ligeira pelo berçário e não permanecer ano após anos, sem amadurecer e crescer espiritualmente.

PEDIATRIA

É o local para tratamento das crianças doentes. E nossas igrejas estão cheias de crianças espirituais. O apóstolo Paulo tinha este problema na Igreja de Corinto – “Eu porém, irmãos, não  vos pude falar como a espirituais, e sim, como a carnais, como a crianças em Cristo (no berçário), não vos dei alimentos sólidos, porque ainda não podieis suportá-lo. Nem ainda agora, (na pediatria) podeis, porque ainda sois carnais(crianças e ainda por cima doentes). Porquanto havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim, que sois carnais e andais segundo o homem?” I Cor. 3:1 á 3.

As crianças espirituais porque não “desenvolveram a sua salvação” (Fil. 2:12) estão sempre nos rudimentos da fé e por isso adoecem mais facilmente.
A igreja faria melhor  ter bons berçáarios para não ter que superlotar a pediatria. É necessário cuidar dos meninos em Cristo acometidos de doenças, para que vençam essas enfermidades próprias de menino: ciúmes contendas e outros males. Na pediatria da “igreja hospital” o alvo deve ser o de restituir a saude aos infantes a fim de tornarem adultos em Cristo.

CLÍNICA MÉDICA,

Aqui são tratados aqueles doentes crônicos, que precisam de medicamentos constantes. Na maioria dos casos levam longo tempo em tratamento. Há  crentes que parecem nunca sair dessa área da “igreja hospital”. Infelizmente muitos dos nossos líderes estão internados nessa clínica. Sua vida espiritual foi atacada por moléstias das quais tem dificuldades de superar. Torna-se necessário, no entanto, que a igreja trabalhe seriamente  com esses enfermos a fim de superarem esses males: ira, cólera, malícia, amargura (Ef. 4:31). São crônicas mas tem cura. Basta querer.

CLÍNICA CIRURGICA

Aqui acontecem os tratamentos drásticos, em que se faz necessário uma extirpação radical do mal para que a saude seja restaurada. Quantas vezes na igreja temos necessidade de lidar cirurgicamente com o pecado na vida de um irmão, isto é, tirando-lhe previlégios para que tenha ocasião de meditar e se alertar a respeito do mal que lhe ataca. O intuito é de ganhá-lo e restabelecer sua comunhão (saude) com Deus e com os irmãos. E o bálsamo pós-operatório aqui é a confissão acompanhada do perdão divino e dos irmãos. Com isso, a convalescença é rápida.

UNIDADE DE TRATAMENTO ITENSIVO  –  U.T.I.

Neste setor estão os casos difíceis, motivando, muitas vezes, escândalos para o nome do nosso Senhor Salvador e Sua Igreja. O atendiamento tem de ser urgente, especializado e constante. Irmãos escravizados por vícios, embaraços e confusões. a esses a igreja precisa dedicar muita atenção, cuidado e carinho a fim de vê-los recuperados. São casos em que se buscam vitórias sobre drogas, empregos, legalização de estado civil, abandono de adultério, do homossexualismo e outros vícios. É uma tarefa desgastante, árdua, incessante, mas de extrema necessidade e muito gratificante (I Cor. 6:9 à 11). Ver uma vida, salva por Jesus sair da U.T.I. espiritual, recuperada para o Senhor, para a familia e para a igreja e sociedade, é motivo de muitos louvores e glórias a Deus.

CONCLUSÃ

Estas são as áreas onde a igreja deve atuar na vida dos seus fieis. Muitas vezes agimos erradamente. Quando um irmão apresenta sinais de pecado(adoece espitualmente) somos muitas vezes os primeiros a acusar, colocar-lhe o dedo em riste e votar em assembléia da igreja pela sua exclusão, como se isso fosse o tratamento que a enfermidade requer.
Exatamente no momento em que a igreja mais deve estar acudindo, estendendo a mão, sendo um hospital para restaurar, esta igreja joga seu “doente” na rua à semelhança dos hospitais públicos, conforme as tristes e vergonhosas cenas que presenciamos nos noticiários da TV.
Não, a igreja não existe para dar guarida ao pecado, nem alisar mazelas, mas para amar o pecador, exortá-lo, estimulá-lo, ajudá-lo – alma preciosa aos olhos de Deus – a fim de se levantar e ser curada. Não é essa a razão de termos a Palavra de Deus?  (II Tim. 2:16,17)

Deus nos quer na equipa dessa “igreja hospital”, para sanar males, acudir aflitos, libertar cativos. Mas é necessário cuidar primeiro de nós mesmos. Dessa forma igreja se torna um Posto de Saúde – cuida profilaxia, estabelece imunidade – com toda a oração e súplica (Ef. 6: 17b, 18).

Se algum dia adoecer tenha a humildade de buscar socorro, ajuda e cura nessa igreja que se chama hospital!!!!
* * * * * * * * * * * * * *

Eiza Maria da Rocha







Publicado por: eizamaria | setembro 8, 2008

ANSIEDADE

A ansiedade é um mal que rouba a nossa qualidade de vida. Ela rouba-nos a capacidade de ver as coisas boas, simples e bonitas da vida.

Em Lucas 12:1 à 34 Jesus está mos advertindo sobre esse mal.

A ansiedade pelo dia de amanhã não prova a nossa confiança em Deus. Ele sabe do que necessitamos.

Mas a ansiedade faz parte do nosso DNA. É um sentimento humano difícil de ser controlado.

John Newton comentou; “Às vezes eu comparo os problemas que temos de enfrentar no decorrer de um ano a um grande feixe de de lenha grande demais para conseguirmos levantá-lo, mas Deus não exige que o levantemos de uma só vez. Ele na sua missericórida, desamarra o feixe e nos dá primeiro um pau de lenha para carregarmos no dia de hoje e depois outro para o dia de amanhã. Não seria difícil se carregássemos apenas o pedaço de lenha designado para cada dia, mas nós preferimos aumentar o nosso problema, carregando o pedaço de ontem novamente e acrescentando-lhe o de amanhã anates que chegue a hora.”

Às vezes me pego agindo assim, mas quando lebro de Lucas 12:1 à 34, largo no chão os pedaços de ontem e de amanhã.

Satanás tem prazer em nos atormentar, tentando invadir nossas mentes com todo tipo de pensamentos negativos para nos deixar ansiosos.

Quantas vezes satanás tem tentado semeiar em meu coração a semente da dúvida e medo. Principalmente com relação  ao câncer que tive em 2007. Ele tenta me convencer que o câncer foi tipo agressivo e que não tem jeito. Mas cedo ou mais tarde uma metástase será manisfestada. Eu o repreendo em nome de Jesus. E se tiver uma metástase?  O meu Deus vai além da ciência humana. Ele não faz nada pela metade. Ele não deixa nós sermos envergonhados porque Ele é Fiel!

Como está escrito em Mateus 6:34 “Basta ao dia o seu próprio mal”.

Quando o medo, a ansiedade bate à minha porta, peço para a Fé atender e aí descubro que não tem ninguém batendo.

Publicado por: eizamaria | setembro 4, 2008

DE MOABE À BELÉM DE JUDÁ

Tenho vivido experências maravilhosas com meu Deus desde que Ele permitiu aquela minha caminhada pelo deserto, durante o ano de 2007. Nunca questionei com o PAI, o “porque” de ter sido levada ao deserto. Sabia que havia um propósito divino em tudo esse drama. Pois nada nos acontece sem a permissão de Deus. Hoje, falo como o salmista “O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela amanhã” Salmos 30:5. Ele secou todas as lágrimas do rosto de meus familiares.  (Isaías 25:8). Eu havia aceitado o diagnóstico médico, mas a familia, não. Encarei tudo confiante, sem medo, sem tristeza. O segredo de tudo isso é que não desviei o meu olhar em momento algum de Cristo. Em II Corintios 5:7 lemos “Visto que  andemos por fé não pelo que vimos”. Olhar as circunstâncias ao nosso redor leva-nos a desviar os olhos do Senhor e consequentemente a sucumbir na fé, assim como aconteceu com o apóstolo Pedro, quando desviou o olhar de Jesus – (Mateus 14:22 à 31). Precisamos crer que tudo o que acontece conosco: o lugar onde moramos, a familia a que pertecemos, desertos que atravessamos, etc., está tudo sobe o controle de Deus. Por isso não afastemos do lugar em que o Senhor nos colocou, por causa das dificuldades que por ventura nos sobrevenham. O Senhor está cuidando de nós (Lamentações 3: 24 e 25), certamente não seremos envergonhados.

Não saia do lugar de sua bênção. Alguns personagens bíblicos cometeram esse erro:

ABRAÃO – (Gênesis 12:10. Ele mesmo procurou resolver o seu problema e, aumentou os seus problemas.

ISAQUE – (Gênesis 26: 1 e 2), repetiu a mesma história

JACÓ – (Gênesis 46:6)

ELIMELEQUE – (Rute 1: 1 e 2)

Em todas essas circunstâncias a fome foi usada por Deus para provar a fé desses homens.

Devido a fome que estava devastando Canaã Elimeleque, marido de Noemi, foi com ela e seus dois filhos para a terra de Moabe (Rute 1). Essa atitude desagradou a Deus, pois além dessa atitude de Elimeleque demonstrar  falta de confiança em Deus, o povo de  Moabe estava sob a maldição de Deus (Números 22: 1 à 17).

Por pior que sejam as circunstâncias não podemos buscar ajuda no Egito (Mundo). Depois de sermos libertos do cativeiro do Egito vamos querer voltar para lá?

Temos que nos manter firme na boa terra, confiando no que Deus tem preparado para nós – Nossa Canaã..

A história de Rute  é um exemplo a ser seguido por nós. Acho comovente a passagem bíblica que relata a morte de Elimeleque e seus dois filhos e a volta de Noemi para Canaã (Rute 1: 1 à 16). Creio que Rute devido ao testemunho de sua sogra, sentiu o desejo de adorar o Deus de Noemi. Ela escolheu o povo de Israel como seu povo (Rute 1:1 à 16).

O nome Noemi significa  doçura ou doce. Observando o texto de Rute 1: 8 à 14, podemos sentir como Noemi era amável. Que sogra maravilhosa! Nós mães, devemos seguir esse exemplo.

É maravilhoso ver o cuidado de Deus para com aqueles que O escolhe como o seu Senhor. Rute fez a melhor escolha saindo de Moabe. Façamos como ela, abandonando tudo que impeça nossa comunhão com Deus. Não importa o nosso passado de moabita. Se abandonarmos Moabe e tudo o que ela representa e, nos refugiarmos em “Belém de Judá”, seremos o centro das atenções do Senhor. Pois veja o que Deus preparou para cuidar de Rute

1   –    TEMPO ADEQUADO – (tempo da colheita da cevada).

2   –   O LUGAR ADEQUADO – (as terras de Boaz)

3  –    A PESSOA ADEQUADA – (Boaz)

Alguns escritores consideram Boaz uma prefiguração  da pessoa de Jesus Cristo.

Em Rute 2:8, Boaz pede para Rute continuar no seu campo, onde havia fartura. Ali Rute não correria perigo, podendo colher espigas à vontade.

Mas nós não podemos continuar em “rebuscar espigas” para o nosso alimento espiritual. Nossa busca pelo alimento espiritual não deve visar unicamente o nosso próprio suprimento. Devemos compartilhar com as pessoas, para que elas também sejam saciadas.

Rute significa ter um lar e Noemi a ajudou a se casar com Boaz. O resultado da atitude de Boaz foi gerar um ancestral para o Senhor Jesus (Mateus 1:5).

Nós adoramos o mesmo de Deus de Noemi e Rute e o mesmo cuidado que Ele teve com elas, tem conosco também. Tenho vivido grandes  experiências desse cuidado no meu dia à dia. É por isso que falo seguramente “O Senhor é o meu pasto; nada me faltará” – Salmos 23:1

Deixa Deus trabalhar em sua vida. Esvazia-se de si mesmo e deixa ela ocupar todos os espaços do seu coração, todas as áreas de sua mente. Deixa Moabe e venha desfrutar as bênçãos que Belém de Judá tem para voce. Faça como Rute.

Até breve



Publicado por: eizamaria | maio 19, 2008

QUERO ANDAR SEMPRE PELA FÉ

Temos, portanto, sempre bom ânimo….., visto que andamos por  fé , e não pelo que vemos” II Corintios 5:6 e 7.

Moody, um dos maiores pregadores  disse que às vezes habitamos nas altitudes da graça e aí o Ceu nos parece muito perto. Noutros momentos, as nuvens e o nevoeiro do sofrimento e do pecado  tolhem a nossa visão. Mas, num caso ou noutro, a distância é a mesma, e temos a mesma certeza de alcançá-lo.

Mas para muitas pessoas isto não acontece, porque estão no meio do nevoeiro o tempo todo. Sua visão espiritual não consegue ver a glória vindoura.  Passei por grande nevoeiro de enfermidade e, ainda estou em tratamento. Por 5 anos terei de fazer exames periódicos e tomar medicação todos os dias. Mas as circunstâncias a meu redor jamais vão apagar o meu sorriso.  Pois a minha alegria vem de DEUS. A chave da minha alegria e da minha vitória é o ANDAR PELA FÉ.

Gosto muito desse pensamento:”Os passos da fé andam aparentemente sobre o vazio, mas encontram a rocha que está debaixo”

Substitua o seus temores pela fé. Fé no Altíssimo, no nosso Pai Eterno.

Publicado por: eizamaria | maio 9, 2008

A MOCHILA E AS PEDRAS

Um fervoroso devoto estava atravessando uma fase muito penosa de sua vida, com graves problemas de saúde em família e sérias dificuldades financeiras. Por isso orava diariamente pedindo que o livrassem de tamanhas atribulações.
Um dia, enquanto fazia suas preces, um anjo lhe apareceu, trazendo-lhe uma mochila e a seguinte mensagem:
O Senhor se compadeceu da sua situação e lhe manda dizer que é para você colocar nesta mochila o máximo de pedras que conseguir, e carregá-la com você, em suas costas, por um ano, sem tirá-la por um instante sequer. Manda também lhe dizer que, se você fizer isso, no final desse tempo, ao abrir a mochila, terá uma grande alegria. E desapareceu, deixando o homem bastante confuso e revoltado.
“Como pode o Senhor brincar comigo dessa maneira? Eu oro sem cessar, pedindo a Sua ajuda, e Ele me manda carregar pedras?” Já não me bastam os tormentos e provações que estou vivendo? “Pensava o devoto. Mas, ao contar para sua mulher a estranha ordem que recebera do Senhor, ela lhe disse que talvez fosse prudente seguir as determinações dos Céus, e concluiu dizendo:
Deus sempre sabe o que faz…
O homem estava decidido a não fazer o que o Senhor lhe ordenara, mas, por via das dúvidas resolveu cumpri-la em parte, após ouvir a recomendação da sua mulher. Assim, colocou duas pedras pequenas, dentro da mochila e carregou-a nas costas por longos doze meses.
Findo esse tempo, na data marcada, mal se contendo de tanta curiosidade, abriu a mochila conforme as ordens do Senhor e descobriu que as duas pedras que carregara nas costas por um ano inteiro tinham se transformado em pepitas de ouro… , apenas duas pequenas pepitas.
Todos os episódios que vivemos na vida, inclusive os piores e mais duros de se suportar, são sempre extraordinárias e maravilhosas fontes de crescimento.
Temendo a dor, a maioria se recusa a enfrentar desafios, a partir para novas direções, a sair do lugar comum, da mesmice de sempre.
Temendo o peso e o cansaço, a maioria faz tudo para evitar situações novas, embaraçosas, que envolvam qualquer tipo de conflito.
Mas aqueles que encaram para valer as situações que a vida propõe, aqueles que resolvem “carregar as pedras”, ao invés de evitá-las, negá-las ou esquivar-se delas, esses alcançam a plenitude do viver e transformam, com o tempo, o peso das pedras que transportaram em peso de sabedoria.
Como está sua mochila?

Estou aguardando minhas pepitas de ouro. Essa ilustração fala  muito de mim.

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias